Diego Maryo Portal

Deuses

Atena (Athena)

Atena é a deusa da Sabedoria, da guerra defensiva, da estratégia, da justiça e da esperança. De acordo com o Hipermito, é também a deusa que herdou de Zeus (seu pai real) o controle sobre a Terra. Sua encarnação do século 20 utiliza o nome Saori Kido (em japonês: 城戸 紗織 Kido Saori) como identidade civil.

Deusa que reencarna uma vez a cada 200 anos (aproximadamente), para evitar que o mal domine o mundo, sendo o símbolo da justiça para todos os Cavaleiros. Ela nasce aparecendo aos pés de sua estátua em seu Santuário. Em sua atual encarnação, quase foi morta ainda bebê pelo cavaleiro de ouro Saga de Gêmeos, que se disfarçou de Ares (irmão do grande mestre atual do Santuário, Shion de Áries) após matá-lo e tomar seu lugar como ajudante direto do Mestre do Santuário.

Atena foi salva no momento crucial por Aioros de Sagitário, que após fugir e ter lutado contra Shura de Capricórnio, a entregou aos cuidados de Mitsumasa Kido, empresário japonês de férias na Grécia. Mitsumasa criou Atena como se fosse sua neta e deu a ela o nome de Saori Kido.

Com a morte de seu avô, Saori passa a tomar conta de todos os negócios de Mitsumasa Kido, inclusive da Fundação Graad. Uma das principais atividades da fundação (ainda sob o comando de Mitsumasa), foi enviar órfãos para treinamento em vários cantos do mundo. Os sobreviventes tornaram-se Cavaleiros (Saints) e retornam para um suposto torneio, a Guerra Galáctica.

O seu Cosmo é capaz de curar a Cavaleiros à beira da morte e o seu sangue pode revelar o poder escondido das armaduras. Por ser detentora desse grande poder, muitas vezes torna-se alvo de seus inimigos, mas nunca perde o senso de piedade em seu coração.

Masami Kurumada revelou no primeiro volume de seu mangá que Atena enfrentou Ares e Poseidon em eras mitológicas, em encarnações passadas e distintas. Atena também lutou contra Hades em eras mitológicas e nos séculos 15, 18 e 20. A deusa enfrentou Poseidon novamente no século 20, 2000 anos após o duelo de ambos na Ática.

No século 18, Atena reencarnou como uma órfã chamada Sasha, como visto na série Saint Seiya: The Lost Canvas. The Lost Canvas. Sua encarnação do século 20 é a que Kurumada mais desenvolveu, pois aparece nos 28 volumes originais de seu mangá.

Com o início da Guerra Galáctica, Saori Kido começa a treinar órfãos que futuramente seriam Cavaleiros a seu serviço e que a protegeriam até a morte, é nessa saga que Tatsumi revela a ela todo o seu passado e que era a reencarnação de Atena, deusa da guerra, que foi vitima de uma conspiração no Santuário da Grécia liderada pelo Mestre Ares, resolve juntar seus Cavaleiros e ir ao lugar que por direito é seu e destronar o maligno mestre que aflige o lugar sagrado.

Após a longa guerra no Santuário, Atena designa Dohko de Libra como seu novo representante na terra, mas com paz no Santúario, descobre que uma nova ameaça aparece no mundo: os Guerreiros-Deuses de Asgard. Hilda de Polaris, a representante de Odin na Terra, pretende matar Atena e se tornar a nova líder do Santuário da Grécia.

É revelado que o verdadeiro inimigo que estava por trás das tramas de Asgard era Poseidon, o deus dos mares que manipulava Hilda através do maligno poder do Anel de Nibelungo para atender seus desejos, Atena é raptada pelo deus que a aprisiona em seu Santuário Submarino

Hades é o pior de todos os inimigos que a deusa já enfrentou desde as eras mitológicas. Ao contrário de Poseidon, que queria reconstruir a Terra, Hades queria acabar com toda a forma de vida e iniciar uma nova Era do Gelo na escuridão do Grande Eclipse.  Atena, com a ajuda de seus leais Cavaleiros, consegue derrotar este inimigo trazendo a paz de volta à Terra e a Humanidade.

Os deuses do Olimpo estão furiosos com Atena pelo fato de ela ter derrotado Poseidon e Hades. Artemis, irmã de Atena, vai à Terra para fazê-la mudar sua decisão de proteger os humanos, a deusa da Lua exige que Seiya de Pégaso seja morto, temendo a ameaça do Cavaleiro ao reino dos deuses, Atena propôs um acordo de lhe dar a Terra em troca de poupar a vida de Seiya, dos outros Cavaleiros e dos humanos.

 

A armadura de Atena tem cor dourada e está escondida no Santuário atrás de seu templo, depois das 12 Casas Zodiacais e do salão do mestre. Na verdade, a armadura é a gigantesca estátua de Atena, que, apenas após banhada com seu sangue, se torna um pequeno artefato (de aparência igual à estátua).

A armadura, quando trajada, se parece bastante com a clássica armadura vista nas antigas estátuas gregas, com a singela adição de um par de asas. Possui um grande elmo e opulentas ombreiras que protegem também o braço. Os membros inferiores são protegidos por uma longa saia, parecendo um vestido.

A armadura possui também um escudo (capaz de bloquear até um ataque de Zeus), e um báculo (que representa Nike de Samotrácia, a deusa da vitória). O báculo fica na mão direita e o escudo na mão esquerda. Saori possui o báculo de sua armadura porque foi roubada do Santuário por Aioros e entregue a Mitsumasa Kido junto com a Armadura de Sagitário.

A maioria dos deuses olimpianos ficavam indignados com as imperfeições dos humanos e, na maioria das vezes, não gostavam do fato de eles terem muitos pecados. Mas esse não era o caso de Atena. A deusa sabia dos males humanos, mas teve a esperança que esses males poderiam ser superados quando percebeu que os homens também tinham o poder do amor.

Artemis (Ártemis)

Na Grécia, Ártemis ou Artemisa (em grego, Άρτεμις) era uma deusa ligada inicialmente à vida selvagem e à caça. Durante os períodos Arcaico e Clássico, era considerada filha de Zeus e de Leto, irmã gêmea de Apolo; mais tarde, associou-se também à luz da lua e à magia. Em Roma, Diana tomava o lugar de Ártemis, frequentemente confundida com Selene ou Hécate, também deusas lunares.

Deusa da Lua e da caça, é irmã de Atena. Aparece com a missão de punir os Cavaleiros de Atena por terem derrotado Poseidon e Hades e fazer com que Atena desista da Terra. Artemis não chega a mostrar seu real poder, entretanto, seu poderoso cosmo é capaz de tornar a superfície da Terra semelhante à da Lua e transformar o dia em noite. Usa arco e flecha como arma.

Apolo

Apolo (em grego, Ἀπόλλων) foi uma das divindades principais da mitologia greco-romana, um dos deuses olímpicos. Filho de Zeus e Leto, e irmão gêmeo de Ártemis, possuía muitos atributos e funções, e possivelmente depois de Zeus foi o deus mais influente e venerado de todos os da Antiguidade clássica.

Deus do Sol e da arte, é irmão de Atena e Artemis. Tem a mesma missão de Artemis e aparece para salvá-la do ataque de Seiya. Também não demonstra seu real poder, mas é apontado por Saori como um deus de força devastadora. Utiliza um poderoso campo de força tanto para se defender quanto para atacar os inimigos.

Abel

Febo (“brilhante, luminoso”) era um dos nomes do deus romano equivalente ao grego Apolo, de cujo nome passou a ser um epíteto. Mas mesmo com a diferenciação dos deuses romanos para os gregos, o nome de Apolo foi mantido, uma vez que Roma, segundo estudiosos, descendia diretamente da famosa Tróia, aonde Apolo era considerado um dos deuses mais importantes. Logo, Apolo, Febo Apolo ou Febo são todas nomeações corretas tanto para Roma, quanto para Grécia. Irmão gêmeo de Diana, também conhecida por Ártemis, e também filho de Júpiter com Latona. Personificava a luz, era o deus das músicas, e o mais belo de Roma.

  • Nome em Japonês: アベル
  • Origem do Nome: Termo não definido ao certo, provável alusão ao personagem biblico Abel, do hebraico “Nada”, fazendo referência ao que Abel seria para a história “Um Nada”; ou uma alusão a Bel, do acádio “Senhor”, cognata do hebraico Baal e do grego Belus, o deus do sol no Oriente Médio.
  • Referência: Abel ou Bel
  • Local de NascimentoGrécia
  • Data de Nascimento: Desconhecido
  • TítuloFebo, Deus Sol
  • Reencarnação Atual: Corpo próprio
  • Guerreiros ProtetoresCavaleiros da Coroa do Sol
  • GolpeCoroa Infinita do Sol (Infinity Sun): Abel lança uma rajada de luz verde no adversário que tira a força vital.
  • Histórico: Febo Abel, antigo deus sol, que no passado mesmo sendo filho de Zeus seu poder era semelhante ao de seu Onipotente Pai. Numa estratégia para governar a Terra, que era uma comunidade e propriedade dos deuses, ele mesmo assumiu o posto de Deus do Sol; e com o tempo fez com que outros deuses como seu pai Zeus e seu irmão Apolotivessem medo de suas ambições e fúria. Portanto Zeus e Apolo o eliminaram deixando o no esquecimento da história. Na época atual, ressurge em nome dos deuses do Olimpo, a fim de varrer a humanidade da Terra e devolvê-la nas mãos dos deuses.
  • Obs.: Abel teve seu visual elaborado pelo próprio criador da série Masami Kurumada.

Combateu:

Seiya com a Armadura de Sagitário, Shiryu com a Armadura de Libra e Hyoga com a Armadura de Aquário

Derrotado por:

Seiya com a Armadura de Sagitário

 

Éris

Éris (Ἔρις, em grego antigo) é a deusa que personifica a discórdia na mitologia grega. Corresponde à deusa romana Discórdia. Seu oposto é a Harmonia, correspondente à Concórdia romana.

  • Nome em Japonês: エリス
  • Origem do Nome: Do grego, Discórdia.
  • ReferênciaÉris
  • Local de NascimentoGrécia
  • Data de Nascimento: Desconhecida
  • Título: Deusa da Discórdia
  • Reencarnação Atual: Eiri (Temporário)
  • Guerreiros Protetores: Cavaleiros Fantasmas
  • Golpes: Desconhecidos
  • Histórico: É a deusa da discórdia na mitologia grega. Mesmo tendo sido aprisionada na maçã de ouro, Éris ressurge nesse mundo na era atual. Ela ressuscita os Cavaleiros Fantasmas com a intenção de trazer o caos e a discórdia para Terra. Reencarnou se no corpo da Eiri, a garota do orfanato, para tentar matar Atena e seus Cavaleiros, porém foi derrotada pelos cavaleiros da esperança,dizem tambem que por onde a deusa passa tudo em sua volta se transforma em caos e discordia ou seja todas a flores,plantas e seres humanas morrem com a terrivel cosmo energia da deusa

Combateu:

Atena, Hyoga de Cisne, Seiya de Pégaso

Derrotado por:

Seiya de Pégaso

Odin

Odin ou Ódin (em nórdico antigo: Óðinn) é considerado o deus principal da mitologia nórdica. Seu papel, como o de muitos deuses nórdicos, é complexo; é o deus da sabedoria, da guerra e da morte, embora também, em menor escala, da magia, da poesia, da profecia, da vitória e da caça. Odin morava em Asgard, no palácio de Valaskjálf, que ele construiu para si, e onde se encontra seu trono, o Hliðskjálf, desde onde podia observar o que acontecia em cada um dos nove mundos. Durante o combate brandia sua lança, chamada Gungnir, e montava seu corcel de oito patas, chamado Sleipnir. Era filho de Borr e da jotun (“gigante”) Bestla, irmão de Vili e Ve, esposo de Frigg e pai de muitos dos deuses, tais como Thor, Baldr, Vidar e Váli. Como deus da guerra, era encarregado de enviar suas filhas, as valquírias, para recolher os corpos dos heróis mortos em combate, os einherjer, que se sentam a seu lado no Valhalla de onde preside os banquetes. No fim dos tempos Odin conduzirá os deuses e os homens contra as forças do caos na batalha do fim do mundo, o Ragnarök. Nesta batalha o deus será morto e devorado pelo feroz lobo Fenrir, que será imediatamente morto por Vidar, que, com um pé sobre sua garganta, lhe arrancará a mandíbula.

  • Nome em Japonês: オーディーン
  • Origem do Nome: (Wotan) Do alto germânico, Pai de Todos.
  • ReferênciaOdin
  • Local de Nascimento: Asgard
  • Local de Treinamento: Asgard
  • Título: Senhor de Asgard
  • Reencarnação Atual: Não houve
  • Guerreiros ProtetoresGuerreiros-Deuses
  • Golpes:

Desconhecidos

  • Histórico: Odin é o deus supremo dos deuses da mitologia nórdica. Senhor da mágia e da sabedoria, Odin é detentor da lendária espada Balmung. Possui como montaria o cavalo de oito patas, o ser mais rápido entre os planos, chamado Sleipnir. Possui também um templo sagrado, o Palácio Valhala, na terra santa de Asgard, de onde observa tudo no mundo. Em nossa era, Odin é representado por sacerdotes que servem como seus porta-vozes na Terra.

Combateu:

O feitiço de Poseidon (Através de Seiya, na batalha contra Hilda)

Derrotado por:

Ninguém

Poseidon

Na mitologia grega, Posídon (em grego antigo Ποσειδῶν, transl. Poseidōn), também conhecido como Poseidon, Possêidon ou Posidão, assumiu o estatuto de deus supremo do mar, conhecido pelos romanos como Netuno, possivelmente tendo origem etrusca como Nethuns. Também era conhecido como o deus dos terremotos e dos cavalos. Os símbolos associados a Posídon com mais frequência eram o tridente e o golfinho. A origem de Posídon é cretense, como atesta seu papel no mito do Minotauro. Na civilização minóica era o deus supremo, senhor do raio, atributo de Zeus no panteão grego, daí o acordo da divisão de poderes entre eles, cabendo o mar ao antigo rei dos deuses minóicos.

Na era mitológica Poseidon queria sempre conquistar a Terra, e logo depois que Zeus sumiu nos céus, investiu contra Athena que ficou encarregada por seu pai de cuidar da Terra. Segundo a Mitologia, Poseidon era o único deus que não se curvava às vontades de Zeus chegando até mesmo a desafiá-lo. Logo, os Marinas, trajando suas Escamas, exterminaram todos os guerreiros que havia na terra, seu poder de combate era alto demais e nenhuma arma podia superar suas Escamas. Com o intuito de freiar o Imperador dos Mares, surgiram os Cavaleiros de Athena com suas Armaduras. Após uma longa batalha na Fortaleza Continental de Poseidon, que afundou devido a intensidade da batalha, os Marinas foram derrotados e Poseidon lacrado e enviado ao Pólo Norte.Porém, no segundo despertar, o ideal de Poseidon passa a ser matar todos os humanos, que degeneraram a espécie, corrompendo todos os dons com que foram abençoados pelos deuses, castigando-os com inundações, terremotos e enchentes. Isto é, ele queria purificar a Terra para começar tudo de novo, tentar fazer um mundo sem pecados. Os Generais Marinas de Poseidon costumam se referir a sua vontade como uma “nova utopia” (o mundo ideal). Poseidon, ao contrário de Hades, não se mostra um deus maligno, e sim, demonstra-se um deus preocupado com a humanidade, ciente do amor ao contrário de Hades, o que explica a ajuda dada aos Cavaleiros de Atena na batalha contra o Hades.

 

Encarnação do Deus Poseidon, que já disputou com Atena o domínio da superfície terrestre. Poseidon sempre reencarnou no corpo dos descendentes da família Solo, uma rica potência do comércio marítimo. Dessa vez, Poseidon foi despertado não por vontade própria, mas acidentalmente porque Kanon encontrou o seu Tridente Divino. Contudo, a flecha certeira de Seiya acaba despertando definitivamente esse deus. Ele planejava criar a Utopia na Terra, depois de varrer da face terrestre os humanos através do Dilúvio Final. No anime era a força que estava por trás dos Guerreiros Deuses de Asgard, manipulando sua líder Hilda de Polaris através do Anel de Nibelungo.O nome solo provalvelmente vem de Han Solo,um dos protagonistas da série Star Wars. Kurumada afirmou que é fã da série.

 

Apesar de ter sido um grande inimigo de Atena, Poseidon também contribuiu para que os heróis derrotassem Thanatos e Hypnos nos Campos Elíseos. Poseidon enviou-lhes as Armaduras de Ouro de Sagitário para Seiya, Libra para Shiryu, Aquário para Hyoga, Virgem para Shun e Leão para Ikki,porém mesmo usando seus melhores golpes com as armaduras de ouro, nada adiantou, e Thanatos as transformou em pó.

Não se sabe o que houve com o seu corpo Mitológico, fruto da realação entre Cronos e Réia, assim como seus irmão Hades, Zeus, Hera, Deméter e Héstia, ele sempre usa o corpo de alguém da Família Solo, por serem gregos puros e de boa vontade, o mas provavel é que seu corpo Mitológico pode ter sido destruído por Atena em uma de suas guerras santas, mas não sua alma, o que explica o fato de ele se apossar dos Solons.

  • Grande dilúvio: Poder mostrado por Poseidon durante a sua saga, causando chuvas por todo o mundo e sem parar com o objetivo de inundar todo o mundo. Com esse poder Poseidon pode realmente fazer a agua engolir toda a terra e acabar com os seres vivos.
  • Aura divina: Poder mostrado por Poseidon durante a luta contra os cavaleiros de Atena. Poseidon conseguia não só bloquear todos os ataques lançados contra ele como tambem mandalos de volta contra quem os desferiu.
  • Telecinese: Poseidon possui uma poderosa telecinese capaz de destruir com facilidade as armaduras dos cavaleiros de bronze mesmo elas estando muito mais poderosas.
  • Tridente Divino: Quando Poseidon é completamente despertado e sua enorme cosmo energia cobre o Mundo, seu Tridente é revivido e assim libera uma terrível cosmo energia de seu poder derrotando todos os seus inimigos instantaneamente. Mas Seiya e os outros estavam usando as armaduras de ouro quando receberam esse ataque e portanto receberam danos sem serem destruídos.Ele na verdade não destruiu, porque Atena estava dando proteção divina aos cavaleiros, mas ele poderia ter feito isso com Atena,mas ele iria purifica-la, como também foi o plano de Hades, mas chega a uma certa parte que Poseidon se enche e tenta mata-la, mas seiya a salva, e Atena o aprisiona na ânfora de Atena.
  • Esferas de Cosmo: Poseidon lança poderosas esferas formadas de puro cosmo com grande poder destrutivo que machucam até mesmo Atena.

Combateu:

Seiya de Pégaso, Shiryu de Dragão, Hyoga de Cisne, Shun de Andrômeda, Ikki de Fênix, Shina de Cobra e Saori Kido (Atena)

Derrotado por:

Quando Saori Kido (Atena) aprisionou novamente a alma do Deus Poseidon na Ânfora de Atena.

Thanatos

Na mitologia grega, Tânato (do grego θάνατος , transl. Thánatos, “morte”), também referido como Tânatos, era a personificação da morte, enquanto Hades reinava sobre os mortos no mundo inferior. Assim como Hades para os gregos tem uma versão romana (Plutão), Tânatos também tem a sua: Orco (Orcus em latim) ou ainda Morte (Mors). Era conhecido por ter o coração de ferro e as entranhas de bronze.

Tânato era filho, sem pai, de Nix, a noite, filha do Caos; ou, segundo outras versões, filho de Nix e Érebo, a noite eterna do Hades. Era irmão gêmeo de Hipnos, o deus do sono e era representado como uma nuvem prateada ou um homem de olhos e cabelos prateados. Tânato tem um pequeno papel na mitologia, sendo eclipsado por Hades.

O Deus da Morte que tem olhos e cabelos prateados. É irmão gêmeo de Hypnos, mas tem uma personalidade muito mais impaciente e explosiva.

Série Clássica

Costuma passar o tempo de uma forma tranqüila, cantando canções com as ninfas, mas quando um ser humano que ele tanto despreza se atreve a tocar nele, muda completamente de atitude e mostra sua verdadeira personalidade. Ele derruba cada um dos cinco Cavaleiros de Bronze que chegam aos Campos Elíseos, destroça facilmente as Armaduras de Ouro enviadas por Poseidon, mas acabou derrotado por Seiya, ressuscitado com a Armadura Divina protegida pelo sangue de Atena.

The Lost Canvas

Thanatos, o Deus da Morte, habita um Palácio, próximo ao Castelo de Hades na Terra. O chamado de Palácio dos Deuses Gêmeos, é gigantesco por dentro, com várias estátuas que representam as peças de Xadrez. Manigold de Câncer invade o local, e desafia Thanatos a uma batalha, depois de matar um espectro que estava sob as suas ordens. Thanatos abre um portal dimensional, onde só os deuses podem caminhar, e deixa Manigold encurralado. É quando aparece seu mestre, Sage de Câncer, dentro da dimensão, que protegido pelos selos de Atena, consegue fechá-la. Então lutando contra o deus, eles ficam muito feridos, e Sage perde todos os selos de Atena, que são destroçados pela mão de Thanatos. Então, juntos desferem como último golpe, as Ondas do Inferno, de forma a tirar o espírito de Thanatos do corpo provisório em que se encontrava. Manigold, em um ato de bravura, pula de um único pedaço de Terra onde eles estavam, após Thanatos abrir a dimensão novamente, e cai junto com o corpo do deus vazio agora, dentro da dimensão, sendo destroçado junto com o mesmo. A alma de Thanatos tenta enfrentar Sage, que recebe a armadura de Altar, do seu irmão Hakurei, e consegue selar Thanatos na Caixa de Pandora, morrendo logo após isso.

Como Deus da Morte, seus golpes consistem em colocar o adversário em tal sofrimento físico que até sua própria alma implora por perdão, tendo uma visão pior que o inferno. Manipula os fios da vida das pessoas, podendo assim matar quem ele preferir, em qualquer distância que esteja. Além disso, possui a habilidade de manipular as peças de xadrez que existem dentro do Palácio dos Deuses Gêmeos e de abrir portais dimensionais. Por possuir uma personalidade mordaz e por sua crueldade, também detém de um poder de combate que transcede o dos humanos.

  • Terrível Providência (Terrible Providence): Thanatos concentra o seu cosmo nas mãos liberando-o contra o adversário como uma densa esfera de energia capaz de romper os planos dimensionais. Esta toma proporções gigantescas e ao toque explode em um ataque devastador capaz de desfazer em pó a armadura de seus adversários.
  • Caminho dos Deuses (Path of the Gods ): Golpe que o Deus da Morte utiliza em The Lost Canvas contra Manigold de Câncer e seu mestre Sage. Thanatos abre uma fenda que leva a uma dimensão inabitada por humanos ou qualquer forma de vida, pois tudo que cai nessa dimensão é totalmente estraçalhado, a menos que seja divino ou tenha a proteção divina.
  • Fobia do Tártaro (Tartaro’s Phobia): O Tártaro é a camada mais profunda do inferno. Lá residem apenas as almas mais cruéis e que de modo algum podem pagar pelo o que fizeram. É um local horrível de extrema punição e sofrimento. As almas são enviadas para o Tártaro a comando do próprio Thanatos. Nessa técnica ele conjura várias almas do Tártaro, que descarregam sua dor e agonia no alvo designado pelo Deus da Morte. Essas almas vão atacando o corpo do oponente e aos poucos retirando sua alma. Quando o oponente morre, sua alma passa a eternidade no Tártaro.
  • Teletransporte : Thanatos pode teleportar a si mesmo ou qualquer outra coisa para onde dá a lhe entender, ultrapassando dimensões e etc.

Série Clássica

Combateu:

Seiya de Pégaso, Shiryu de Dragão, Shun de Andrômeda, Hyoga de Cisne, Ikki de Fênix.

Derrotado por:

Seiya de Pégaso

The Lost Canvas

Combateu:

Manigold de Câncer e Sage, o Grande Mestre

Derrotado por:

Manigold de Câncer e Sage, o Grande Mestre

Hypnos

Hipnos ou Hipno (em grego: Ὕπνος, lit. “sono”) era o deus grego do sono. De acordo com a mitologia grega, Hipnos era a personificação do sono, da sonolência; seu equivalente romano era Somnus. Segundo a Teogonia de Hesíodo, ele era filho sem pai de Nix (Νύξ, “noite”), a escuridão acima de Gaia; outras fontes dizem que o pai era o Érebo (As Trevas Primordiais, que personificava a escuridão profunda e primitiva que se formou no momento da criação). Teve muitos irmãos, entre os quais o mais importante era seu irmão gêmeo Tânato, (Θάνατος, “morte”) a personificação da morte. Tanto que em Esparta, era comum sua imagem ser colocada sempre ao lado da morte, representada por seu irmão. Seus outros irmãos nasceram apenas da vontade de Nix, ou da ajuda de Érebo.

 

Hipnos seria o responsável pelo descanso restaurador de todas as criaturas terrestres, enquanto ele pairava sobre a superfície. A Ilíada, de Homero, afirma que Hipnos morava emLemnos, junto de sua esposa Grácia Pasitea, oferta da deusa Hera por seus serviços prestados. Normalmente, ao repousar, ele adotava a forma de uma ave.

Ele e sua esposa tiveram os oneiros, seus filhos, responsáveis por distribuir os sonhos:

  • Ícelo – criador dos pesadelos;
  • Morfeu – criador dos sonhos;
  • Fântaso – criador dos objetos inanimados que aparecem nos sonhos;
  • Fantasia – única filha, criadora dos monstros, quimeras e devaneios.

Costumava ser visto trajando peças douradas, em oposição a seu irmão gêmeo que normalmente usava tons prateados. Também pode ser retratado como um jovem nu dotado de asas, tocando flauta com a qual adormece os homens, com um rastro de névoa por onde passa. Às vezes é mostrado como adormecido em um leito de penas com cortinas negras à volta. Seus atributos incluem um chifre contendo ópio, um talo de papoula, um ramo gotejando água do rio Lete (“Esquecimento”) e uma tocha invertida.

 

Série Clássica

O Deus do Sono que tem olhos e cabelos dourados. Mora no paraíso dos Campos Elíseos, escondido atrás do Muro das Lamentações. Como assessores diretos de Hades, ele e Thanatos manipulavam Pandora e todos os outros Espectros, planejando dizimar os seres humanos na Terra. Apesar de desprezar os humanos, ele não os subestima. Diante do seu poder, até os cincoCavaleiros de Bronze tiveram trabalho de enfrentá-lo, e ele se surpreende pelo fato de Shun de Andrômeda conseguir sua Armadura Divina, mas ele, apesar de atingido por Shun, o coloca num sono profundo. Acaba derrotado definitivamente por Shiryu de Dragão eHyoga de Cisne em suas Armaduras Divinas pois Hyoga e Shiryu tinham conhecimento do golpe de Hypnos. Hypnos foi um dos poucos deuses que viram as Armaduras Divinas na era mitológica, por isso avisou a Thanatos seu irmão, do poder das Armaduras Divinas porém sem sucesso pois Thanatos ignorou seu aviso e foi derrotado. Antes de morrer, Hypnos fala para os Cavaleiros de Atena deterem Seiya de Pégaso e Ikki de Fênix que tinham despertado o verdadeiro corpo de Hades dizendo que se ele fosse despertado ele, os Cavaleiros e todo o resto do mundo desapareceriam da face da Terra e que o mundo seria encoberto pelas trevas eternas.

Lost Canvas

No mangá Lost Canvas, Hypnos é visto pela primeira vez jogando Xadrez com o seu irmão Thanatos, no Palácio dos Deuses Gêmeos que fica próximo ao Castelo de Hades na Terra. Quando o local é invadido por Manigold de Câncer, que veio em busca de Thanatos, Hypnos se retira, avisando para Thanatos que o cavaleiro era um “problema” seu. Após Thanatos ser selado, Hypnos reaparece novamente no Palácio, segurando uma xícara, quando é interrompido por seus filhos, os Deuses dos Sonhos. O deus do sono então diz que Thanatos subestimou os humanos, e manda seus filhos impedirem que os outros cavaleiros continuassem a invadir ali. Obedecendo, Oneiros, Phantasos e Icelos vão para as proximidades, onde acabam encontrando El Cid e Tenma. Enquanto isso, Hypnos vai até Hades (este preso em uma espécie de gaiola), e dizendo-o algumas palavras, faz Hades despertar por completo no corpo do jovem. Em seguida, Hakurei penetra no Castelo de Hades com a espada de Athena, para enfiá-la em uma estrela marcada no chão. Caso o fizesse, a barreira de Hades seria quebrada e o lugar poderia ser invadido pelos demais cavaleiros de Ouro, prata e bronze que esperavam do lado de fora. Porém, Hypnos, percebendo isso, vai impedir Hakurei. Os dois travam uma luta, e Hakurei, muito exausto, acaba usando uma última técnica, na qual reúne todo o poder dos Cavaleiros mortos na Guerra Santa anterior, e lança-o contra Hypnos. Hypnos sorri, em seus últimos segundos de vida, admirando a tenacidade de “um humano”, e então desaparece.

 

Como Deus do Sono, Hypnos tem a capacidade de colocar os seus oponentes em estado de sono eterno deixando-os vegetativos e indefesos. Também pode levar seus oponentes para o Mundo dos Sonhos (Yumekai) que é governado por ele e pelos seus filhos, os Deuses dos Sonhos. Pode também manipular os sonhos e os pesadelos de suas vítimas quando estas se encontram em estado de sono eterno.Tem a capacidade de criar Ilusões, como foi mostrado em Lost canvas, quando o Deus do Sono disperta a dor ea angustia em Alone, fazendo o hospedeiro de Hades acreditar que a Morte é a real salvação. Além disso possui habilidades de guerreiro avançadas.

  • Sono Eterno (Eternal Drowsiness): Hypnos coloca seus oponentes em um sono profundo sem volta, deixando-os vegetativos e indefesos, e esses que dormem nunca mais acordam (Shun de Andrômeda conseguiu acordar por causa do sangue de Atena em sua armadura). Essa técnica permite também que Hypnos controle os sonhos do adversário.
  • Encontro Com Outra Realidade (Encounter Another Field): Hypnos leva os seus oponentes ao Mundo dos Sonhos. Lá, Hypnos tem total controle sobre as mentes e corpos de seus inimigos podendo aprisioná-los em sonhos, ilusões ou pesadelos.
  • Pesadelo Mortal (Deadly Nightmare): Hypnos, depois de colocar seus oponentes em estado de sono eterno pode manipular seus sonhos transformando-os em pesadelos terríveis podendo levá-los à loucura ou até à morte.
  • Teletransporte: Hypnos pode teleportar a si mesmo ou qualquer coisa para onde quiser. Tal abilidade foi mostrada com a derrota de Thanatos pelo cavaleiro de Pegasus, uma aparição repentina diante do cavaleiro de bronze, que estava se dirigindo a morada de Hades.

Hades

Hades (em grego antigo Άδηςtransl. Hádēs), na mitologia grega, é o deus do Mundo Inferior e dos mortos.

Equivalente ao deus romano Plutão, que significa o rico e que era também um dos seus epítetos gregos, seu nome era usado frequentemente para designar tanto o deus quanto o reino que governa, nos subterrâneos da Terra. Consta também ser chamado Serápis (deus de obscura origemegípcia).

É considerado um deus da “segunda geração” pelos estudiosos, oriundo que fora de Cronos (Saturno, na teogonia romana) e de Reia, formava com seus cinco irmãos os Crônidas: as mulheres HéstiaDeméter e Hera, e os homens Posseidon e Zeus.

Ele é também conhecido por ter raptado a deusa Perséfone (Koré ou Core) filha de Deméter, a quem teria sido fiel e com quem nunca teve filhos. A simbologia desta união põe em comunicação duas das principais forças e recursos naturais: a riqueza do subsolo que fornece os minerais, e faz brotar de seu âmago as sementes – vida e morte.

Hades costuma apresentar um papel secundário na mitologia, pois o fato de ser o governante do Mundo dos Mortos faz com que seu trabalho seja “dividido” entre outras divindades, tais como Tanatos, deus da morte, ou as Queres (Ker) – estas últimas retratadas na Ilíada recolhendo avidamente as almas dos guerreiros, enquanto Tanatos surge nos mitos da bondosa Alceste ou do astuto Sísifo.

Como o senhor implacável e invencível da morte, é Hades o deus mais odiado pelos mortais, como registrou Homero (Ilíada 9.158.159). Platãoacentua que o medo de falar o seu nome fazia usarem no lugar eufemismos, como Plutão (Crátilo 403a).

A Surplice de Hades (acompanhada por Espada). Possui uma espada muito poderosa, A Espada do Mundo dos Mortos (Underworld Sword) e o Elmo do Terror, que o deixa invisível, intangível, inautível e capaz de se fundir às sombras, o que explica porque muitas criaturas racionais tem medo de escuro.

Deus que comanda o Mundo dos mortos. Desgostoso com todo o mal causado pela humanidade, planeja purificar toda a face terrestre. Desde a Era dos Deuses quando o cavaleiro de Pegasus feriu seu corpo verdadeiro , seu espírito reencarnava no corpo do ser humano mais puro de tal época para tentar invadir a Terra, mas todas as tentativas foram frustradas por Atena.

Mais um deus que não gostava dos humanos pelos seus pecados. Desde as eras mitologicas, Hades deseja purificar a terra dos humanos por causa de seus pecados, mas suas tentativas foram todas frustradas por Atena.

As estrelas malignas, os Espectros, seguem Hades pelo fato de não terem bondade no coração e de serem privilegiados como não sofrerem no Mundo dos Mortos, e sim fazer os outros sofrerem.

Para purificar a Terra, atualmente Hades criou o Grande Eclipse, que alinharia todos os planetas para que a Terra nunca mais visse a luz do Sol. Na guerra santa onde Dohko e Shion tomaram parte, a 243 anos atrás, Hades criou o Lost Canvas, uma pintura gigantesca nos céus que, ao ser terminada, sugaria a alma de todas as pessoas da terra.

Hades sempre teve muito zelo por seu corpo original (Fruto da Relação entre Cronos e Réia). Por isso mesmo, separou sua alma de seu corpo e o guardou num mausoléu localizado nos Campos Elíseos. Sua alma sempre reencarna no ser mais puro da face terrestre; atualmente, Shun; Antigamente, Alone.No penúltimo episódio da 2ª Temporada de Lost Canvas é mostrado um Hades do Século XVI,que é aprisionado por Athena, Hakurei e Sage. O inferno quase nunca foi visitado por nem um humano vivo pois poucos possuem esta habilidade.

Como Deus dos Mortos, Hades tem o poder de renascer em qualquer humano(normalmente ele escolhe o mais puro de todos, como Alone e Shun) tornando-o assim seu subordinado e acrescentando-o ao seu exército de Espectros. Também pode transitar facilmente entre o Mundo dos Vivos, o Seikishiki e o Mundo dos Mortos sem ferir-se por quaisquer circunstâncias encontradas em tais lugares.

  • Grande Eclipse (Greatest Eclipse): O Grande Eclipse foi uma habilidade usada por Hades na Saga de Hades. Esse golpe consiste em que Hades usa o seu poder para causar um eclipse solar eterno na terra. Isso quase aconteceu na Saga de Hades, mas, Seiya e os outros cavaleiros de bronze impedem.
  • Espada do Mundo dos Mortos (Naraku no Seiken): O Deus do Mundo dos Mortos possui uma espada muito poderosa, é um golpe indefensivel cuja lâmina emana grande quantidade de Cosmo-Energia divina. Quando esta espada toca uma criatura viva, ela vai aos poucos retirando parte da alma desta criatura, até matá-la por completo.Ele necessariamente, não precisa tocar na criatura, ele apenas, pensa na criatura, e a sua grande Espada do Mundo dos Mortos da um brilho ofuscante, então a criatura (vítima) tem o coração paralisado, e começa a ter uma hemorragia, e começa a sair sangue de seu nariz, boca,etc… Até a sua morte.
  • Relâmpago Negro (Black Lightning) :Um simples golpe,no qual Hades dispara um relâmpago de cor preta da lâmina de sua espada,esse relâmpago é bem mais forte e potente do que um relâmpago normal.
  • Tela Perdida (Lost Canvas): Hades desenha algum ser vivo (pode ser animais, humanos ou qualquer coisa viva) também indefensivel.A pessoa desenhada morre. Ele usa está técnica apenas no anime The Lost Canvas (daí o título da série).Também pode ser usado para controlar a realidade (como mudar aspectos da realidade em questão).

Hades ja batalhou com inúmeros inimigos deuses dos tempos mitologicos, Principalmente Athena. Com seu Hospedeiro Shun, lutou com Ikki de Fênix na Giudecca. Com seu corpo divino raramente lutou, pois não queria que ele se feri-se, mas atualmente enfrentou Seiya de Pégaso, Shiryu de Dragão, Hyoga de Cisne, Shun de Andrômeda, e Ikki de Fênix alem de Athena.

No Lost Canvas, o deus lutou inumeras vezes no corpo de seu hospedeiro Alone. Hades, pessoalmente, invadiu o Santuario sozinho para ficar frente-a-frente com Sasha, antiga Athena e irmã mais velha de Alone. Além disso, o deus pessoalmente encarou o cavaleiro Tenma de Pégaso várias vezes, chegando a matar o cavaleiro, e também matar outros personagens importantes como Hakurei de Altar e Dohko de Libra. Todos seus golpes são indefensiveis por ser um Deus, apenas um pode ser evitado, O Grande eclipse como mostrado na Saga de Hades.

 

Fanarts: Trident, Gemini Saga e Arman Virgo.

Fontes: Wikipédia

4 Thoughts on “Deuses

  1. Samara Pereira Neves Custodio Antonio on 18/02/2013 at 10:45 said:

    demais parabens

  2. fabio henrique jose on 24/03/2013 at 17:34 said:

    muito bo, que dizer perfeito !!! vc esta em um nivel se for levar para CDZ vc seria um DEUS kkk

Deixe uma resposta